“O Brasil não é um terreno aberto onde nós pretendemos construir coisas para o nosso povo. Nós temos é que desconstruir muita coisa.”

A Cinemateca ardeu em chamas ontem e o sentimento é de consternação e revolta. Tragédia anunciada? Não. Um crime planejado. Cujo responsável é o Governo Federal.

Em agosto de 2020, funcionários da Cinemateca foram demitidos pela associação que mantinha o órgão. Motivo: a secretaria “especial” de cultura, que assumira a gestão do órgão, foi incapaz de repassar R$ 14 milhões em verbas para a organização se manter. O PIB brasileiro em 2020 foi de R$ 7,4 trilhões.

Não é tragédia. É crime.

É o projeto de destruição da cultura, da ciência, do meio ambiente e de tudo que o Brasil…


Desafio #2 da stack Hipster do programa XP38 da Gama Academy

Após a resolução do Desafio #1 no Trello, volto à zona de conforto do Medium para reunir e realizar detalhadamente as tarefas do Desafio #2 da stack Hipster do programa XP38 da Gama Academy. A seguir, em uma só plataforma, uma só página, estão ilustrados cada um dos passos, links, ferramentas, metodologias e tudo quanto foi necessário utilizar ao longo desse processo.

Conforme definido no backlog do produto BankoID (um aplicativo bancário com acessibilidade pensada para pessoas de idade avançada), a segunda semana começaria com uma pesquisa na internet (desk research) de cinco matérias que descrevam o uso, as (possíveis)…


One Night in Miami (EUA, 2020). Com Kingsley Ben-Adir, Eli Goree, Leslie Odom Jr. e Aldis Hodge.

O Oscar 2019 teve um sabor agridoce para Spike Lee. De terno roxo e Air Jordan dourado no pé, o autor da obra-prima Faça a Coisa Certa (1989) enfim ganharia seu primeiro Oscar com o essencial Infiltrado na Klan (2018), na esteira de anos de muita luta por representatividade na indústria, com movimentos como o #OscarSoWhite. Pois, como uma imagem que viralizou bem ilustra, sua alegria durou pouco — só até Green Book: O Guia (2018) ser premiado como o melhor filme daquele ano.

Green Book é, por um lado, uma aula de cinema. Um exemplo de feel good movie


Hoje falaremos pela primeira vez de um tipo específico de movimento de câmera: a panorâmica. Que é aquele movimento em que a câmera permanece fixa e faz um giro sobre seu próprio eixo. A panorâmica pode ser vertical ou horizontal. Quando essa panorâmica é muito rápida, dá-se o nome de “chicote”. O tal do “whip pan”, ou “swish pan”.

Esse efeito de chicote permite que o artista audiovisual esconda, em seu movimento brusco, a edição, o corte, de modo a fazer duas imagens filmadas em momentos diferentes parecerem apenas uma, com continuidade. …


Todo domingo é dia de Dicionário de Cinema, lembra? Dia de explorar um verbete específico da sétima arte e seu significado dentro da linguagem cinematográfica. Hoje a aula será ainda mais prática e demonstrativa, pois decidimos explorar um verbete bastante conhecido do grande público: a trilha sonora.

Uma boa trilha sonora não é necessariamente aquela que reúna músicas famosas, suas prediletas, mesmo quando façam sentido dentro daquele universo. Veja bem: é ótimo o que James Gunn faz em Guardiões da Galáxia (Guardians of the Galaxy, 2014), na qual grandes hits do rock e da soul music americana realçam a personalidade…


O Cinema Isolado, a Arena Deserta e a Sala Vazia.

O Festival de Cinema de Gotemburgo fará do limão, uma limonada. No caso, está usando a pandemia da Covid-19 para realizar algo único, e dramático: a experiência de acompanhar o festival inteiro isolado na única “edificação” da ilha rochosa de Pater Noster, no Mar do Norte: um farol. Experiência para Thomas (ou Robert, ou Willem) nenhum botar defeito. 🧜‍♀️😜

Além do “Cinema Isolado” de Pater Noster, o maior evento de cinema da Escandinávia premiará outros dois felizardos (?) com exibições exclusivas em dois locais icônicos para o povo sueco: a “Arena Deserta” ocorrerá na Scandinavium, uma das arenas de hóquei…


Soul (EUA, 2020). Com Jamie Foxx, Tina Fey, Graham Norton, Rachel House e Alice Braga.

Após o sucesso de Divertida Mente (2015), Pete Docter volta às questões do ser em Soul (2020). Seu ser, nosso ser e um ser específico, pertencente a um grupo minoritário: os negros. Com a inteligência e sensibilidade de ser sutil, já que é delicado fazê-lo em sendo um homem branco*. Seu primeiro grande trunfo é o de tocar em questões sociais e psicológicas universais, porém mostrando, de forma implícita, que isso afeta de forma mais intensa quem é negro, como o seu protagonista.

Os obstáculos que Joe Gardner (Jamie Foxx) enfrenta para perseguir seus sonhos são ainda maiores, pois enfrentam…


Never Rarely Sometimes Always (EUA, Reino Unido, 2020). Com Sidney Flanigan, Talia Ryder, Mia Dillon e Théodore Pellerin.

Fundado em 1985, o Festival de Sundance nasceu com o intuito de impulsionar o cinema independente estadunidense e acabou virando, involuntariamente, uma espécie de movimento cinematográfico. Tal como o Film Noir e a Nova Hollywood (para ficar nos meus prediletos), essa “nova” onda autoral não tem parâmetros definidos por seus realizadores, qualquer tipo de organização central ou definições disseminadas no meio da Sétima Arte; porém, apresenta um caráter perfeitamente identificável por quem acompanha cinema. É muito comum em festivais ver um crítico ou cinéfilo resumir sua próxima sessão com um simples “Ah, é um filme de Sundance”. …


Memórias de uma sessão de cinema no ano que não teve cinema.

Um bom sintoma do que foi 2020 é escrever esse texto insone, em plena madrugada de domingo, com olhos e dedos coloridos por causa da Covid-19. Beira o tragicômico: as festas de fim de ano são uma tradição de família e eu cumpria a quarentena à risca até ser infectado pela… minha… mãe. Coitada: ela claramente se sente culpada, mas nem teve culpa. Um desfecho irônico para um ano bizarro era o único desfecho possível.

Apesar dessa introdução mórbida — coerente com 2020 e com o filme-objeto desse texto, O Farol (2019) — , até que o ano termina com…


Da 5 Bloods (EUA, 2020). Com Chadwick Boseman, Delroy Lindo, Jonathan Majors, Clarke Peters, Norm Lewis, Isiah Whitlock Jr., Mélanie Thierry, Paul Walter Hauser e Jasper Pääkkönen.

Destacamento Blood (Da 5 Bloods, 2020) é um filme que já nasceu importante, referencial a questões urgentes do movimento negro, aos Estados Unidos em tempos de Trump, à linguagem dos filmes sobre o Vietnã (aspecto em que também foi um tantinho experimental) e ao próprio cinema de Spike Lee¹. Porém, sofreria em pouco tempo um dos mais impressionantes processos de ressignificação que eu já vi em Hollywood.

Ressignificação: da representação à representatividade

Se, por um lado, a perda de Chadwick Boseman representa um dos piores momentos desse 2020 terrível, por outro, essa tragédia ressalta uma qualidade rara que o cinema…

Rodrigo Torres

Críticas de cinema e TV. Pitacos eventuais sobre esportes, política e o que mais der na telha.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store